Os milionários dos parques para trailers

Mesmo os pobres nos Estados Unidos podem ter o seu próprio “lar”. Para isso, basta comprar uma casa móvel e depois achar um terreno para estacionar a sua residência. Neste artigo, vamos ver como é a vida das pessoas que precisam viver nesses lugares e os verdadeiros donos desses lugares, que geralmente são milionários.

1. A vida em um trailer

Separados da dinâmica da cidade, os parques de trailers possuem a mesma lógica que os bairros populares: estão separados do resto da cidade e possuem os seus próprios sistemas de limpeza, administração e sinalização. Cada uma dessas moradias possui um número de identificação dos seus ocupantes, e muitos dos seus moradores não gostam de revelar onde moram devido à vergonha. Muitos relatam que sofrem até preconceito na hora de procurar emprego devido aos seus endereços residenciais. Comprar um trailer nos Estados Unidos é simples e barato. Diferentemente das casas comuns, que são construídas no próprio local por uma equipe totalmente qualificada, eles são inteiramente feitos em uma fábrica e já saem de lá pronto para uso com um preço muito barato. E o seu preço também é afetado pela valorização ou desgaste com o tempo, como um carro. Estima-se que pelo menos 23 milhões de americanos vivam nesse tipo de alojamento. O maior problema é descobrir onde instalá-los, e aí temos os empresários, que estão dominando cada vez mais esse setor. Devido à má fama que esses alojamentos propagam na desvalorização dos terrenos próximos, os municípios evitam a sua propagação, e muitos dos seus moradores são obrigados a recorrer aos parques particulares, gerando novos ricos.

2. Perfil dos habitantes

Muitos estereótipos foram feitos em relação às pessoas que vivem em parques de trailers. Seus habitantes são, na grande maioria, pessoas que não conseguem alugar uma residência tradicional em qualquer outro lugar, seja devido à pobreza, antecedentes criminais, falência, abuso de substâncias químicas e outros. Muitos termos depreciativos são usados para chamar os seus habitantes, como o termo “trailer trash”, “white trash” ou “ghetto”. E embora muitos parques de trailers estejam localizados em todos os lados dos Estados Unidos, eles geralmente são associados ao Sul e áreas rurais. Muitos deles também possuem as próprias piscinas, lugares para socialização e manutenção no local. Fora dos Estados Unidos, onde parques para trailers são menos comuns, esses parques geralmente estão associados a férias, contracultura e comunidades cigana. Se após ler este artigo, e não tiver achado ideia repugnante, que tal tentar uma rodada de caça-níqueis online?

3. Os proprietários desses parques

Os parques para trailers são um negócio grande e lucrativo, particularmente após milhares de americanos perderem suas casas em diversas crises econômicas ocorridas ao longo da história. Pode ser um investimento incomum, mas potencialmente lucrativo. O bilionário Warren Buffett também investiu nessa área e o seu sucesso nos lucros está fazendo com que pessoas comuns tentem imitar os seus passos. Os proprietários que compram esses parques geralmente também compram alguns dos trailers no parque, fazem renovações e aumentam o aluguel ainda mais. Como os inquilinos já têm dificuldades de encontrar alojamento, eles ainda permanecem nos parques mesmo se o aluguel subir. A febre é tão grande que hoje em dia já é possível encontrar cursos e workshops específicos sobre o assunto para as pessoas que querem entrar nesse negócio. Muitas pessoas dizem que negociar com base no infortúnio dos outros é imoral, pois é um sistema que se aproveita dos problemas socioeconômicos de milhares enquanto enche os bolsos de quem já é rico. Por outro lado, alguns dizem que é uma boa ideia e que ajuda os desabrigados a encontrarem um lar, ajudando, assim, a “comunidade”, que pode dormir tranquila sabendo que os habitantes dos trailers estão longe da classe média.

Categorias: Diversas
Melhores dicas para apostar ... Destinos de viagem incríveis: ...